Diário do Alentejo

Demência, o que a pandemia afetou

24 de setembro 2022 - 09:15
Pandemia de covid-19 atrasou referenciação de doentes com suspeitas de demência e agravou casos já diagnosticados
Ilustração | Susa MonteiroIlustração | Susa Monteiro

A Equipa de Psiquiatria Geriátrica da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (Ulsba) tem vindo a registar, nos últimos seis meses, “um aumento significativo” do número de pedidos de consulta para doentes com suspeita de demência. Devido à pandemia, adianta o coordenador da referida equipa, nos últimos dois anos “houve um atraso na referenciação” de doentes.

 

Por outro lado, sublinha Vasco Nogueira, em algumas “pessoas que já tinham um declínio cognitivo em marcha verificou-se um agravamento significativo dos sintomas”. Na passada quarta-feira, dia 21, assinalou-se mais um Dia Mundial da Doença de Alzheimer, uma das formas mais comuns de demência.

 

Texto Nélia Pedrosa

 

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Subscreva a edição online do Diário do Alentejo aqui

Comentários