Diário do Alentejo

João Guerreiro é mandatário de Montenegro por Beja

13 de novembro 2019 - 16:00

O ex-presidente da distrital de Beja do PSD, João Guerreiro, é o mandatário da candidatura de Luís Montenegro à liderança dos social-democratas. “Temos a consciência que no nosso âmbito territorial o PSD se afastou das pessoas, com uma estratégia errada que culminou com os resultados desastrosos nas eleições legislativas”, escreve João Guerreiro num comunicado dirigido aos militantes do partido, no qual recorda uma entrevista ao “Diário do Alentejo” em que o atual presidente da distrital, Gonçalo Valente considera “impensável” a perda do deputado por Beja: “Se já temos pouca expressão e uma voz diminuta, perdendo essa voz ficamos sem nada”.


“[Se] a sua estratégia falhou, porque razão faltando à palavra dada não veio o presidente da distrital assumir a sua responsabilidade perante o partido e os eleitores?”, questiona João Guerreiro, apelando a uma “reflexão profunda” sobre o futuro do partido na região. “Não se trata de questões pessoais ou de grupo. Apenas reconhecemos a impreparação [de Gonçalo Valente] para conduzir e representar os interesses políticos dos social-democratas no Baixo Alentejo e de defender consequentemente o nosso distrito”, acrescenta o mandatário de Luís Montenegro, segundo o qual “é necessário e urgente voltar a unir o partido”.

 

No comunicado, João Guerreiro diz ainda que o PSD “precisa de uma clarificação relativamente ao seu posicionamento político e ao seu projeto de intervenção cívica e social no País” e defende a necessidade de uma “definição estratégica corporizada num programa político sem complexos ideológicos e sem crises existenciais”.

 

“O PSD tem que regressar à sua diversidade interna para se tornar mais forte. Não podemos continuar a permitir os saneamentos políticos e as divisões internas em prol de uma falsa ética que de todo não se pratica”, sublinha.

 

Recorde-se que o presidente da distrital de Beja já defendeu a permanência de Rui Rio na liderança do partido: “Para que haja estabilidade, para que o PSD aprenda com os erros do passado, é fundamental Rui Rio continuar, até porque o próximo desafio que temos por diante são as autárquicas e Rui Rio é uma pessoa muito experiente nessa matéria”.

Comentários