Diário do Alentejo

Hóquei em patins (Nacional sub/17): FC Castrense está qualificado

16 de janeiro 2020 - 09:50

Texto e foto Firmino Paixão


O Futebol Clube Castrense, terceiro classificado do Campeonato Regional Sub/17, em hóquei em patins, está, a par do Clube de Patinagem de Beja e do Hóquei Clube de Grândola, qualificado para o campeonato nacional deste escalão, ainda que faltem duas jornadas para o final da prova regional, organizada pela Associação de Patinagem de Setúbal.


O emblema de Castro Verde, que está no terceiro lugar da classificação, tem ainda uma deslocação difícil a Grândola e folgará na última jornada, mas os nove pontos de avanço que já tem sobre o quarto classificado garantem a passagem à fase nacional. Um objectivo que era claramente assumido, garantiu o treinador Adriano Mariano: “Desde o início da época que a nossa meta era a qualificação para a fase nacional. Já estamos nesse lugar, ainda temos esse jogo de domingo com o Hóquei de Grândola, mas neste momento já só dependemos de nós”. O campeonato tem sido muito bem disputado, considerou. “Este campeonato foi o mais competitivo dos últimos anos, em que o Beja se revelou a equipa sensação, só concedeu ainda um empate, mas tem sido uma prova realmente difícil, qualquer equipa pode ganhar a qualquer outra”.


A qualificação do Castrense ganhou forma após a vitória no Algarve. “Tivemos uma deslocação difícil ao recinto do Roller Lagos, precisávamos da vitória, conseguimo-la nos minutos finais, e saímos com um triunfo por 2-1, que nos deu alguma margem para o apuramento”. No dia seguinte, porque o fim de semana teve jornada dupla, a equipa de Adriano Mariano recebeu o CP Beja e perdeu (4-5) numa partida muito intensa. “Foi um grande jogo de hóquei em patins. Quem esteve no Pavilhão Armindo Peneque, em Aljustrel, assistiu a uma grande partida. Foi pena termos sofrido o golo da derrota mesmo a alguns segundos do fim, mas costuma dizer-se que não há campeão sem estrelinha e o Clube de Patinagem de Beja teve essa estrelinha”.


Com o Pavilhão Municipal de Castro Verde em obras, a equipa tem vindo a fazer de “sua casa” o Pavilhão Municipal de Aljustrel, contrariedade que o treinador acentuou. “Treinar e jogar fora de portas é sempre difícil, nesse sentido também queria agradecer à Câmara Municipal de Castro Verde, que nos proporciona o transporte para irmos treinar a Aljustrel, e ao município de Aljustrel, porque nos tem acolhido e proporcionado as melhores condições”.

Comentários