Diário do Alentejo

Júlio Jorge: "A minha pintura é figurativa e caracteriza-se por um grande realismo e minúcia"

07 de agosto 2022 - 13:00
Foto | DRFoto | DR

Júlio Jorge nasceu em Montemor-o-Novo há 63 anos, mas foi criado em São Cristóvão, uma pequena aldeia a cerca de 20 quilómetros da sede de concelho. Sonhou ser artista ainda em tenra idade, mas tornou-se militar de carreira durante 30 anos.

 

Um percurso profissional que lhe adiou o sonho, mas que não o castrou, e, desde há 25 anos, que utiliza a aguarela como técnica para se expressar artisticamente, sendo que, nos últimos 11 anos o faz em regime de exclusividade. Uma exclusividade que lhe permitiu internacionalizar-se, levar a sua arte a vários continentes e ganhar prémios dentro e fora de portas.

 

O pintor aguarelista e autodidata Júlio Jorge já viu as suas obras distinguidas, para além de Portugal, em França, Grécia, Espanha, Itália, Paquistão, Malásia e Estados Unidos da América.

 

É sócio e membro fundador da Aapor – Associação de Aguarela de Portugal, e, em 2020, assume a presidência desta entidade. Desde o ano de 2017 que é team leader por Portugal para o evento FabrianoinAcquarello e conta no seu histórico com vários artigos publicados em revistas internacionais da especialidade.

 

Ei-lo na primeira pessoa.

 

Texto Luís Miguel Ricardo

 

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Subscreva a edição online do Diário do Alentejo aqui

Comentários