Diário do Alentejo

Marcelo Guerreiro, presidente da Câmara Municipal de Ourique

16 de novembro 2019 - 12:00
DRDR

Texto Nélia Pedrosa

 

 

Por que é que a Câmara Municipal de Ourique decidiu avançar, em parceria com o centro de saúde, com a vacinação contra a gripe descentralizada nas aldeias do concelho?
O acesso aos cuidados de saúde é uma questão central para as pessoas e para as populações. Só a soma de vontades pode concretizar soluções de proximidade que contribuam para responder às necessidades das pessoas e de um território rural, disperso e com pouca densidade populacional. Esta parceria entre a Câmara Municipal de Ourique e o centro de saúde, materializada, entre outros projetos, na criação da Unidade Móvel de Saúde e na prestação de cuidados de saúde onde estão as pessoas, nas suas terras, é um pilar fundamental da afirmação do Serviço Nacional de Saúde. A vacinação de proximidade, nas aldeias e lugares onde não existem extensões de saúde, é realizada desde o início deste projeto de proximidade. O risco da gripe, em especial, para os grupos potencialmente mais vulneráveis, coloca um desafio de mobilização para vacinação. Facilitar o acesso à vacina é importante.

 


A quem se destina esta vacinação e quantas pessoas irá abranger?
Quantos mais melhor. A campanha está orientada para todos os cidadãos com idade igual ou superior a 65 anos, para as pessoas residentes ou internadas em instituições, para as pessoas com algumas doenças definidas, para os profissionais de saúde do SNS e para os bombeiros, de acordo com as orientações da Direção Geral da Saúde. A administração da vacina da gripe decorrerá no âmbito dos cuidados de enfermagem prestados pela Unidade Móvel de Ourique, cujo plano teve início a 14 de outubro de 2019, tendo sido abrangidos, até ao momento, seis aldeias/lugares e estando prevista a deslocação aos restantes cinco lugares.

 


Tendo em conta “a existência de bloqueios à mobilidade da população sénior” do concelho, estão previstas outras iniciativas do género, a par da continuidade da Unidade Móvel de Saúde de Ourique, que efetua deslocações periódicas às freguesias, lugares e montes isolados do concelho?
As respostas de proximidade são uma preocupação permanente da nossa gestão autárquica, tendo em conta a dispersão do território, o envelhecimento da população e os obstáculos à mobilidade no acesso aos serviços. É por isso que na saúde, como noutras áreas importantes para a vida das pessoas, temos uma presença regular junto das pessoas. O objetivo é garantir o acesso aos serviços independentemente do local onde vive, da sua idade ou da sua condição física e social. Por exemplo, na saúde, estão previstas iniciativas descentralizadas de proximidade nas áreas da prevenção da diabetes e prevenção de quedas.

Comentários