Diário do Alentejo

PCP presta homenagem a Alice Guerreiro

18 de setembro 2019 - 14:00

Realizou-se ao princípio da tarde de hoje, quarta-feira, 18, na casa mortuária de Beja, a última homenagem a Maria Alice Sousa Guerreiro. Veio gente de diversos concelhos do Baixo Alentejo. Familiares, amigos e camaradas seus do PCP assistiram à partida do corpo para o crematório da Quinta do Conde, em Sesimbra, onde foi cremado.


Alice Guerreiro morreu na segunda-feira, 16, em Beja, aos 72 anos.


Natural de Aljustrel, foi uma destacada militante do Partido Comunista Português, autarca e ativista do movimento associativo popular. Encontrava-se doente e internada no hospital de Beja.


Uma nota da Comissão Concelhia de Beja do PCP evoca o percurso de Alice Guerreiro como dirigente distrital do seu partido, eleita local – foi vereadora na Câmara Municipal de Castro Verde – e ativista em diversas coletividades e associações, como a Capricho Bejense e os Bombeiros Voluntários de Beja. Esteve ligada à formação e dinamização do grupo coral infantil Rouxinóis do Alentejo e à criação da Universidade Sénior de Beja.


Viúva de João Honrado, democrata alentejano desaparecido em 2013, que passou mais de 12 anos nas prisões salazaristas, Alice Guerreiro era também membro da União de Resistentes Anti-Fascistas (URAP).

 

Comentários