Diário do Alentejo

Covid-19: Associação de Futebol de Beja suspende realização de todas as competições oficiais

11 de março 2020 - 18:55

Em linha com as orientações emanadas da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) que, no princípio da semana, decidiu suspender todos os jogos dos escalões de formação de futebol e futsal, e o cancelamento de todos os eventos que impliquem a concentração de mais de 150 pessoas, a direcção da Associação de Futebol de Beja (AFBeja) decidiu cancelar todas os jogos oficiais sob sua tutela, no período compreendido entre os dias 10 e 23 de março corrente. No final da reunião, o presidente da AFBeja revelou, em exclusivo ao “Diário do Alentejo”, que terem sido “totalmente canceladas” todas as provas desportivas. Pedro Xavier recordou que a FPF deixou em aberto a possibilidade de se realizarem jogos nos escalões de seniores, mas a decisão da distrital foi que a suspensão “deveria ser geral, porque alguns dos nossos clubes já estavam a sentir alguns problemas e algumas autarquias também implementaram medidas de contingência” devido ao alastrar da epidemia.


“Como estamos em contacto próximo com a Direção-Geral da Saúde e com todas as outras entidades intervenientes neste processo, se houver alguma alteração no risco, também aumentaremos ou reduziremos o período de inactividade agora decidido”, acrescenta Pedro Xavier, segundo o qual chegou a ser debatida a possibilidade de realizar os jogos à porta fechada: “Ouvimos várias opiniões sobre o assunto, debatemo- -las, mas o executivo da Associação de Futebol de Beja foi consensual em suspender integralmente a actividade”. Uns dias antes, tinha sido também cancelada a realização do Torneio Interassociações de Futebol 7 Sub/14 Feminino, previsto para a cidade de Bragança, em meados de março, pelo que a preparação da selecção regional também ficou suspensa. “Esperamos que o impacto negativo seja mínimo, mas consideramos que a situação exigia que decidíssemos com todo o sentido de responsabilidade, com a intenção de prevenirmos situações que ainda se desconhecem.


Perante a gravidade desta epidemia, não sabemos com rigor o que está a acontecer a cada momento, nem o que virá por aí no futuro, portanto, a nossa atitude foi no sentido da prevenção”, sublinha Pedro Xavier, reiterando a ideia de estas decisões, sendo ”difíceis”, têm que ser “corajosamente tomadas, sobretudo, quando está em causa uma situação” excecional. “Na perspetiva de o problema estar resolvido ou, pelo menos, a ameaça minimizada no dia 23, tentaremos depois encaixar estes jogos que ficam por realizar, de uma forma intercalada, a meio da semana, mas será uma situação que teremos ainda que concertar com os clubes para que o final da época não se prolongue em demasia”, refere.


Texto e foto: Fírmino Paixão

Comentários