Diário do Alentejo

Lusitano regressa aos nacionais 10 anos após última presença

31 de julho 2019 - 17:45

Texto e foto Firmino Paixão

 

Uma década depois de ter caído nos campeonatos distritais da Associação de Futebol de Évora, o Lusitano Ginásio Clube, um histórico do futebol alentejano, reergueu-se e regressa, nesta época, às provas nacionais. Um regresso que tem como pano de fundo um diferendo entre a direcção do clube e a administração da Sociedade Anónima Desportiva, constituída em julho de 2016, que não impedirá o clube de disputar o Campeonato de Portugal e, provavelmente, ter uma segunda equipa nos regionais de Évora.

 

José Miguel Carrapato, representante da administração da SAD, revelou ao “Diário do Alentejo” que o projeto tende a resgatar o clube para os patamares a que tem direito. “Sim. Fazendo jus à história do Lusitano, um clube que já teve passagens pela 1.ª divisão. A intenção é essa mas, pouco a pouco, com passos seguros e os pés bem assentas na terra. Para já, garantirmos a manutenção, o que não é fácil para clubes do interior do Alentejo. A diferença entre um campeonato distrital e o nacional é muito grande. Temos e ser realistas, mas ambiciosos”.

 
Muita ambição mas, também, enormes cautelas, como sublinha o dirigente que, em passado recente, presidiu ao Estrela Futebol Clube, de Vendas Novas. “Queremos honrar a história do clube e tentaremos olhar sempre para outros patamares. É um clube com mais de 100 anos, que já ombreou com os grandes do futebol nacional. Sabemos que não será fácil, porque não é de um dia para o outro que se criam condições e infraestruturas que permitam olhar para outros horizontes”.

 
Carrapito alerta: “Não basta contratarmos jogadores. Se queremos dar um passo em frente teremos de garantir outro tipo de infraestruturas e o Lusitano está a fazer um grande investimento nesse sentido. Estamos a viabilizar a Silveirinha, um projecto feito em 2004 para receber a selecção nacional. Estava ao abandono e nós estamos a investir bastante na sua reabilitação e isso consome muito dinheiro”.

 
Quanto às actuais divergências entre SAD e direção do clube, actualmente presidido por Pedro Caldeira, o representante da SAD garante que o diferendo não põe em causa o projeto: “Pela parte da SAD não, até porque nós não estamos nada interessados em rupturas seja com quem for, estamos com uma postura de diálogo e sempre numa tentativa de entendimento até ao limite. Assim as pessoas o queiram. Nós queremos. Se as outras pessoas quiserem, estamos cá, sempre disponíveis para nos entendermos, essencialmente, para o bem do clube”, concluiu.

 
Plantel 2019/2020 – Guarda-redes: Michel Oliveira (ex-Imperatriz), Pedro Garcia (ex-Juventude) e Pedro Roma. Defesas: Rodrigo Prior (ex-Guadalupe), João Nobre, William Barbosa (ex-Vendas Novas), Ayrton de Sena (ex-Sporting Viana), Gilson Somália (ex-Sporting Ideal), Nuno Pires (ex-Almancilense) e Mhleli Mabuza (ex-Pinhalnovense). Médios: Ricardo Bernardo, Swelihle Mthiyane (ex-Palmelense), Luciano Teixeira (ex-Cartaxo), Dário Bianchi, António Baixinho (ex-Vasco Gama Vidigueira), Matheus Pranke (ex-Olivais Moscavide). Avançados: João Diogo e David Silva (ex-Coruchense), Kiko Viegas (ex-Sporting Viana), André Pato (ex-Juventude), Potchi (ex-Redondense), Pipo, Alde Garcia (ex-Grandolense), Sócrates Pedro (ex-Sertanense). Treinador: Duarte Machado. Adjuntos: Rafael Carvalho, Vítor Pires e Gonçalo Teixeira.

Comentários