Diário do Alentejo

PCP questiona Governo sobre falta de médicos

11 de junho 2019 - 11:00

O PCP quer esclarecimentos do Ministério da Saúde sobre a falta de médicos no distrito de Beja. Em causa estão situações como a do centro de saúde de Aljustrel, onde três dos seis médicos que ali prestam serviço se deverão reformar nos próximos meses.


“Num centro de saúde onde a carência de médicos é já um problema, a perspetiva de reforma de 50 por cento dos seus médicos implicaria a adoção de medidas atempadamente planeadas de recrutamento de novos médicos que permitisse substituir os médicos que se vão reformando, mas tal não se verificou”, escreve o deputado comunista João Dias, numa pergunta dirigida ao Governo.

Outro caso referido é o da extensão de saúde de São João de Negrilhos que se encontra “encerrada porque a médica que assegura as consultas de segunda a sexta-feira está de baixa médica há várias semanas”. “É inaceitável que estes utentes sejam duplamente penalizados, sendo que por um lado perdem cuidados de saúde de proximidade, por outro, acabam por ter mais custos no acesso à saúde com os transportes, por serem obrigados a deslocar-se à sede de concelho”, sublinha o PCP.

 

“Tendo em consideração a situação de elevada carência de profissionais de saúde no distrito de Beja, que põe em causa a qualidade e a resposta dos cuidados de saúde prestados à população”, os deputados comunistas querem saber que medidas serão tomadas pelo Ministério da Saúde para responder à falta de profissionais e quantas extensões de saúde se encontram encerradas nos diversos concelhos do distrito.

Comentários