Diário do Alentejo

Praia de Beja apenas deverá abrir no verão de 2020

11 de junho 2019 - 09:40

O Parque Fluvial Cinco Reis tem a sua abertura prevista para o verão de 2020, um “objetivo realista da Câmara de Beja” diz o seu presidente, Paulo Arsénio. Há um ano, à data da cerimónia de assinatura do contrato de financiamento, o responsável camarário considerou a possibilidade de a praia fluvial, a joia da coroa do projeto, abrir já neste verão, “se as coisas corressem excecionalmente bem”, mas “isso não sucedeu”, elucida.

 

Texto José Serrano 

 

Um ano passou desde a assinatura do contrato de financiamento para a construção do Parque Fluvial Cinco Reis, que decorreu na Câmara Municipal de Beja, a 21 de maio de 2018, e que contou com a presença de representantes das várias entidades parceiras e de Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo. Para além da criação de uma praia fluvial e das respetivas estruturas de apoio – receção, restauração, instalações sanitárias e parque infantil –, o projeto previsto para a albufeira, que dista quatro quilómetros da cidade de Beja, contempla outras valências, como uma rede de percursos pedonais e cicláveis, um parque de merendas arborizado, abrigos para a observação de aves e plataformas para atividades náuticas.


À data da cerimónia de assinatura, o presidente da Câmara Municipal de Beja, Paulo Arsénio, considerava a hipótese de a praia fluvial poder entrar em funcionamento no verão de 2019, probabilidade, hoje, considerada não exequível: “Neste momento essa data está afastada, pelo que já foi apresentado junto da entidade financiadora uma reprogramação temporal. O objetivo realista da Câmara de Beja, sempre o afirmámos, é ter a praia frequentável no verão de 2020. Se as coisas corressem excecionalmente bem poderia, eventualmente, abrir ainda no final do verão de 2019, ainda que incompleta em termos de estrutura. Isso não sucedeu”. 

 

E acrescenta: “Neste momento está concluído o projeto de execução, irão agora ser solicitados os pareceres necessários de entidades externas. Caso o Tribunal de Contas vise o futuro contrato de empreitada atempadamente, é possível prever o início da construção da obra em dezembro deste ano, altura em que o nível da água da barragem baixa, devido à época de campanha de rega da EDIA – Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva e, por isso, a altura ideal para colocar a areia da praia”.

 

José Pedro Salema, presidente da EDIA, entidade parceira do projeto em conjunto com a Câmara de Beja, a União das Freguesias de Santiago Maior e São João Baptista e a Entidade Regional de Turismo Alentejo/Ribatejo, expõe: “O cronograma mais realista pressupõe a adjudicação dos trabalhos até ao outono de 2019, para que a intervenção em zona a inundar possa decorrer nos meses de inverno, nomeadamente, nos próximos meses de dezembro e janeiro, possibilitando a abertura do Parque Fluvial Cinco Reis na primeira metade de 2020”.

Comentários