Diário do Alentejo

Orquestra de filhos de pescadores atua em Ferreira

28 de junho 2019 - 15:20

A orquestra juvenil Pundaquit Virtuosi, formada por filhos de pescadores de uma vila costeira das Filipinas, vai atuar no sábado, na vila de Ferreira do Alentejo, no 13.º concerto do Festival Terras Sem Sombra deste ano. O concerto "As Estrelas e o Sol - Música Filipina dos Séculos XX e XXI" vai decorrer a partir das 21h30, no jardim público da vila, no distrito de Beja, refere a organizadora do festival, a associação Pedra Angular, num comunicado enviado à agência Lusa.


Segundo a associação, a orquestra vai interpretar um programa que traça "uma panorâmica da música nas Filipinas" e é "bem revelador das múltiplas tendências que caracterizam a vida cultural" do país.

 

Através do concerto, o Terras Sem Sombra quer dar "uma atenção muito especial" às crianças e aos jovens, porque "é preciso enfrentar o dilema do evidente envelhecimento do público da música erudita e isso só pode ser conseguido se existir uma aposta forte e qualificada nas novas gerações", segundo o diretor-geral do festival, José António Falcão, citado pela associação.

 

No âmbito das comemorações dos 121 anos da proclamação da República das Filipinas, o festival também vai promover, no sábado, na vila alentejana, atividades para dar a conhecer a cultura filipina, como um mercado de gastronomia e artesanato, jogos de tabuleiro tradicionais e experimentação de "yo-yos" (brinquedos originários do país e que serviam inicialmente como armas).

 

Dirigida pelo "famoso" violinista e maestro Alfonso "Coke" Bolipata, a orquestra, "saudada pela crítica internacional como uma das mais promissoras orquestras juvenis da atualidade", reúne, atualmente, 28 músicos de seis gerações de artistas oriundos e formados na vila de Pundaquit, no município de San Antonio, na província de Zambales, na região central da ilha de Luzon, nas Filipinas.

 

Este "território paradisíaco debateu-se, há anos, com a destruição causada" por erupções do vulcão Pinatubo, uma "catástrofe natural" que "desencadeou, inicialmente, um surto de pânico, que afetou a vida da terra, mas a comunidade não baixou as mãos e optou por uma mudança de paradigma".

 

"Muitos" dos habitantes "partiram em busca de trabalho temporário noutras paragens", mas a identidade e as tradições locais mantiveram-se e "à humilde aldeia de cabanas sucedeu uma vila orgulhosa de casas modernas".

 

No meio das mudanças após a catástrofe, uma fundação de Pundaquit, a Casa San Miguel, tem desenvolvido um projeto "pioneiro" para educar, através da música, crianças e jovens filhos de pescadores que tiveram que emigrar. O projeto deu origem à orquestra juvenil Pundaquit Virtuosi, através da qual filhos de atuais e antigos pescadores da vila, sob a direção de Alfonso "Coke" Bolipata, "um dos mais destacados músicos" das Filipinas, têm acesso a uma "cuidada" formação musical.

 

O 15.º Festival Terras Sem Sombra, sob o título "Sobre a Terra, sobre o Mar - Viagem e Viagens na Música (Séculos XV-XXI)", inclui cerca de 50 atividades e decorre até 07 de julho em 13 concelhos do Alentejo e da região espanhola de Extremadura.

Comentários